Terça-feira, 21 de Julho de 2009

Se alguém lhe oferecer… um par de cornos.. não, não é “impulse”

Um tema pouco interessante, eu sei, mas a infidelidade é uma coisa que está presente em muitos casamentos....e não só! Fala-se muito na infidelidade feminina mas quanto há masculina parece que existe uma irmandade que os protege cujo o lema é (casado mas não capado) ainda está interiorizada aquela velha “velhíssima” diria eu , ideia que ao homem tudo é permitido… Mas aqui entre nós, com mais ou menos cinismos hipocrisias ou falsos moralismos,  quem nunca sonhou em comer o vizinho(a)...ou o(a) colega (a)...ou até mesmo o(a) amiga (o) ....??A diferença está em passar dos pensamentos  aos actos, porque infiéis somos todos sem excepção nem que seja em pensamento. Se há coisa que me intriga, é o facto do mulherio ser o primeiro a  apontar o dedo… elas não perdoam , ao contrario deles que se “protegem” as gajas são as primeiras criticas delas mesmas. Fazem questão de apelidar a “infiel” de nomes sugestivos…!


Às vezes também me apetece escrever coisas escabrosas. nestas alturas que acho que estou a avariar ligeiramente mas se não fossem estas náuseas não teria assunto para encher páginas e páginas (desta coisa que chamo de blog ) de coisíssima nenhuma!)


Era uma vez uma vaca chamava Matilde  (e que me perdoem as Matildes  do mundo) todas  as que me conhecem e as que não me conhecem também que eu não tenho nada contra esse nome. Muito pelo contrario se há nome que eu poria a uma vaca se porventura tivesse uma seria precisamente este!)  A  Matilde era uma das vacas mais bonitas do estábulo com umas  curvas fantásticas uma pelagem com varias manchas que lhe davam um ar  intrigante , e deixava fascinados todos os animais que para ela olhavam.
 

É sempre difícil saber o que se passa na cabeça de uma vaca…  e saber o que se passava na da Matilde mais difícil ainda.  . Quem olhava aqueles olhos amendoados e doces notava que deixavam transparecer algo mais que doçura… Talvez desejos acumulados, por vezes pareciam doces como mel, para fazer pandan com aquele focinho tão rosadinho e patusco. Mas quem olha-se com olhos de ver, notava que a  Matilde era um enigma… guardava um segredo que se escondia na alma.
Bondosa e romântica, a verdade é que Matilde   era muito prestável e nunca se recusava a dar-se..  E uma dos piores tormentos  é que era pouco solicitada.


Pode dizer-se que Matilde  tinha uma vida pacata, não por opção mas por outras circunstancias da vida . Comia, dormia, ruminava Qb. Um pouco diferente  das  outras vacas suas vizinham e era pouquíssimo ordenhada. E, era ai que residia um dos cerne da questão… Sofria horrores porque havia dias que a pobre se sentia completamente abandonada e deixada ao deus-dará . Até tinha falado disso ao companheiro,  mas ele tinha-se rido e encolhido os ombros e que não se preocupasse com ninharias e continuasse a comporta-se como uma vaca digna ou seja uma "senhora" vaca… ou tínhamos o caldo entornado.


Inconformada, nem ninguém imagina o que a Matilde sofria… pensava ela que o”boi” não lhe dava a atenção devida e, nem sequer tinha hipótese de mostrar como era boa.. Jeitosa ela sabia que era, uma pelagem macia e apelativa e uns corninhos adoráveis . Já para não falar das tetas… era um desperdiço umas tetas  daquelas,   tão cor-de-rosinhas e perfeitas que só visto estarem sem uso.

Por muito que custe acreditar, a Matilde era  uma vaca sexy  tinha tanto de sexy como de  frustrada..e pensava…  o qué lá isso… como é que as outras tem alguma atenção e até dizem que são ordenhadas de vez enquanto e eu não…!!! Não é justo, e começou a acumular raiva   ao companheiro "boi". Quando lhe pedia atenção a olhava com indiferença e até desprezo.  


Sentia-se abandonada, mas   o que mais incomodava a  Matilde eram os olhares que lhe lançavam os outros  bois. Olhavam-na descaradamente de ponta à outra deixando o olhar cair por longos instantes nas tetas que ela sentia enrijecer, por muito que ela tentasse não mostrar o quanto se sentia afectada.


O companheiro “boi” nem sequer a via… ou notava que os outros bois a olhavam! Talvez  a vissem como um naco de carne que efectivamente era, mas que raio, sempre era um bocado de carne com consciência…  não queria ser olhada apenas como um bocado de carne. Queria mais… Sabia que era atraente e atractiva mas não queria cá nada  dessas coisas que parecem mal a qualquer vaca que se preze e não devia pois, ter consciência sequer desses olhares. 
Mas ficava irritadíssima  quando sentia os sorrisinhos parvos estampados nas fuças do boi (companheiro) que se babava sempre que passava outra vaca qualquer… como se não quisesse mais do que monta-la .
 

Matilde como qualquer vaca que se preze e de boas famílias, aguenta heroicamente  todas a investidas ou falta deles por parte do respectivo boi  mas a insatisfação começava a assalta-la..  E em conversa com outras vacas amigas, dos estábulos vizinhos, começou a ouvir dizer  que quando mais montadas fossem mais tenrinhas ficavam as carnes e acabava com a  gordura…
 ( estão a ver a  ligação, não é?).
Ainda não se sabe a verdadeira razão, mas seja da transpiração, das energias despendidas ou da  penetração, o que é certo é que dá saúde… sexo é sexo e faz sempre bem! Ás vacas, amolece-lhes a “vazia” e os bifes ficavam mais tenros.  


O companheiro (boi) parecia não saber disso. A Matilde bem se insinuava, mas ele só tinha olhos para outras vacas…se ela se queixava ele dizia: mas o que é que queres…? tu és vaca mas não és uma vaca qualquer… és uma "senhora" vaca deixa essa coisa para as estremalhadas da vida.


Mas chegou o dia fatídico, sim,  que na vida de qualquer  vaca que se preze existe sempre um dia  fatídico.
Estava Matilde muito bem sossegadinha a ruminar as ervinhas no seu canto quando ouviu assim uns olá ó linda.. !!
De inicio não passou cartão,  porque ela era uma vaca séria, ou seja uma “senhora” vaca metida consigo, não era  metia a andar por ai a dar ao  badalo…
 Mas até as vacas são curiosas… e com relutância lá prestou atenção.. …  Ao virar os  olhos amendoados deu de caras com o boi mais charmoso que ela podia imaginar… Assim tipo o (Brad Pitt) dos bois estão a ver…? Uma coisa assim para bom.
Sentiu então umas comichões nas  patas traseiras ..  Uma vaca sexy que se farta como a Matilde e farta de ser “esquecida” sentiu que estava ali quiçá uma oportunidade de ser feliz..
E se bem pensou melhor o fez, sentindo-se alvo de atenção e carinho, deliciou-se tanto quanto possível.. Até que as carnes ficaram  tão moles que a desgraçada da Matilde já quase nem conseguia pôr-se de pé .


O problema da infidelidade é mais ou menos como o tango.....para se dançar são precisos dois…  se o par “fixo “ não aprecia a dançar porque não procurar um novo par…
 Afinal de contas as pessoas só lhes falta ser sinceras…
Antigamente só os homens é que tinham este tipo de comportamento...mas hoje em dia acho que tanto homens como mulheres....traem em igual proporção.

Muitas das traições que acontecem têm possivelmente uma razão de ser… pode não ser falta de amor, nem porque obrigatoriamente se perdeu a tesão… pode é estar adormecido…  as vezes é necessário conversar e abrir a pestana, ou…!!

 Não há nada pior que a trair por vingançazinha.... !!

Antigamente os homens tinham certeza  ou a (  ilusão )que as mulheres lhes eram fiéis......e hoje????

As mulheres tem fraquezas...necessidades...carências igual aos homens, nem mais nem menos, e agora todos tem a vida facilitada….ele é internet com os respectivos chats, os telemóveis... etc etc… as vezes começam numa brincadeira “salvo seja” para até  substituir falhas na  relação e as duas por três tornam-se coisas  sérias...muitas delas chegando a verdadeiros casos extra conjugais.

Eu continuo a achar que a infidelidade é uma cobardia e vocês??

Saia Justa

publicado por Saia-Justa às 09:07
link do post | confessionário | favorito
|
20 comentários:
De Aquariana a 21 de Julho de 2009 às 12:14
Ora aí está uma pergunta muito interessante!... Só que a resposta a este tipo de questão não é fácil e dependerá concerteza das vivências de cada um e de que lado "da barricada" se estiver posicionado!... A resposta poderá depender se se estiver na posição de traído(a) ou então na posição de traidor(a). Concerteza que terão uma posição mais endurecida aqueles que, vivendo um casamento religioso, se lembram bem das palavras «prometo ser-te FIEL, amar-te e honrar-te...» e ainda «(...) recebe esta aliança como prova do meu amor e da minha FIDELIDADE».
Eu sei que palavras leva-as o vento, mas muitos de nós ainda não esqueceram o verdadeiro sentido da palavra COMPROMISSO. Nesse sentido (e agora sim, vou finalmente responder), concordo que a infidelidade seja uma forma de cobardia... mas também há muitos(as) que, por falta de coragem, se mantêm fiéis... e não será concerteza por falta de oportunidades !!!
Beijos
De Saia-Justa a 22 de Julho de 2009 às 10:15
O teu comentário é interessante;)

Eu penso ,(e isto é só uma opinião minha, que vale o que vale… )quando alguém trai a ultima coisa em que pensa será se casou pelo religioso ou no civil.
Hoje em dias 99,9% dos casamentos que são feitos no religioso, são ou por vaidade porque a festa é bonita ou ainda para agradar a terceiros , quer seja pais, futuros sogros etc…
Gastam-se verdadeiras fortunas em festas de casamento e vestidos (há casos que fazem empréstimos para suportar os luxos) ora se é por convicção/fé não é preciso tanto alarido. Para isso basta ver a facilidade com que as pessoas se separam.

A igreja é castradora. É errado levar alguém a fazer uma promessa (ser-te fiel amar-te e respeitar-te por todos os dias da nossa vida) sobre um futuro que desconhece..

Quanto ao (compromisso) para mim pessoalmente não existe qualquer papel seja civil ou religioso que tenha mais poder que a palavra dada, fui educada a acreditar que a palavra vale mais que qualquer assinatura. O que quer dizer que respeito um compromisso assumido quando a outra parte o respeitar também, não é uma assinatura num papel que faz alguém ser mais ou menos fiel mas sim o respeito.

Seja ela qual for a relação, casamento, união de facto, namoro, e até amizade, toda e qualquer relação só pode ser construída na base do respeito e nunca baseado numa promessa feita num momento de romantismo.
Sim porque o casamento é isso mesmo…talvez seja essa ilusão romântica que leva tanta gente a trair e a separar-se… (julgam que o casamento é só rosas) um casamento implica muitas coisas… amor, amizade, cumplicidade ,uma boa dose de paciência e sobretudo respeito.
(eu sei que o comentário tá muito chato e aqui não é sitio para chatices , mas.. agora sobre o tema do post propriamente dito)

A infidelidade é cobarde assim como a “fidelidade “ por medo… medo da opinião dos outros medos de perder a mordomia e status que muitos casamentos conferem e é cobarde principalmente porque a pessoa inevitavelmente perde o respeito por si próprio.

Oportunidades existem sempre..(afinal sempre ouvi dizer que há sempre um testo para cada panela)

Eu pessoalmente não sou adepta da ” pratica..“ mas como o futuro a deus pertence, dizem… Eu também tenho uma máxima que é : Nunca digas nunca ou desta agua não beberei..

Desculpa lá a seca mas hoje saiu

Beijo
De Aquariana a 22 de Julho de 2009 às 12:18
A tua resposta é tão rica que não podia deixar de dar mais uma "achega"... e pelo contrário, não foi nada chato lê-la! (acho que até estavas inspirada)
Será com certeza um pormenor saber se duas pessoas estão juntas numa relação proveniente de um casamento civil ou religioso, ou até se vivem simplesmente uma união de facto...
O que é certo é que um compromisso é um compromisso, tenha sido ele feito verbalmente ou por escrito, na presença de um notário ou de um padre... mas convenhamos que aqui, ou em outro qualquer contrato, a assinatura serve mais como a prova visível e palpável desse compromisso e (talvez) o móbil dissuasor da própria traição (ou pelo menos dissuasor do rompimento desse compromisso). Aliás, é exactamente como tu dizes, muita gente continua a ser fiel (ou se não o é, mantém um casamento) «...por medo da opinião dos outros, medo de perder a mordomia e status que muitos casamentos conferem...»

(agora aqui para nós, até me arrepiei quando referiste a tua máxima... eu própria me refiro nesses termos muitas vezes... é que não sabemos mesmo o dia de amanhã e, tal como aconteceu à "Matilde", ninguém está livre de ser tentada a "pular a cerca"...)
Vou terminar, mas antes deixo uma questão no ar pois acho que conseguiste tocar no cerne da questão : o RESPEITO.
Não deveria ser esse o principal bastião contra a infidelidade??
De Saia-Justa a 22 de Julho de 2009 às 14:27
“Achega “ sempre que queiras

Primeiro que tudo também quero dar uma “ achegazita “ aqui entre nós que ninguém nos ouve, por trás das “pecadoras” falo por mim e posso falar também pela ( outra) estão pessoas com “cabeça tronco e membros “ o resto é folclore…
O casamento (acho eu) e pelo tempo… já me dá direito a “mestrado e doutoramento..” Pois já passei uns trocos para lá de quarto de século e sempre com o mesmo, por isso afirmo, casamento nenhum sobrevive sem respeito por muito amor que se diga ter.. e quem diz casamento diz qualquer outro tipo de relação mesmo uma simples amizade.
Quanto à traição a própria palavra é negativa e diz tudo..
Mas como as conversas são como as cerejas… vou-te deixar aqui uma coisita que escrevi por outros lados em outras andanças…
Traição = Acto ou efeito de trair
A traição é, com certeza, um dos maiores dramas sentimentais da humanidade. Não é à toa que muitas vezes lhe recai sobre os ombros a culpa de muitos crimes passionais...

Há quem diga que para trair basta pensar em outra pessoa que não seja aquela com quem se tem um relacionamento. Outros há que traição é só quando se beija ou pratica sexo com outra pessoa que não o companheiro/a.
Uns dizem que fidelidade não existe assim como infidelidade porque ninguém é dono de ninguém..Existe também quem diga que não consegue ser infiel ou fiel...

Olho para mim, e eis que me vejo como uma mulher exclusivista possessiva e até ciumenta. Portanto traição é imperdoável até um flirt amoroso ou não pode ser traição, um desejo escondido então ...
Um saltinho há cama da vizinha ui ui é um crime sem direito a fiança ou pena suspensa é pena de “morte” e não se fala mais nisso.

Mas também sou racional e tenho duvidas. Não sei se a natureza do ser humano é ser monogâmico ou se é uma invenção da sociedade e principalmente do homem macho em relação há mulher..
Eu acho que por instinto e por natureza o ser humano é poligâmico.

Como ser pensante e vivinha da silva ( que estou) e muito racional, porque lá isso também sou, eu sei que não se controla o desejo, não se controla a paixão e muito menos existem certezas absolutas. E nada impede que qualquer um de nós ame uma determinada pessoa e se apaixone por outra. (quem disser o contrario está a querer tapar o sol com a peneira)

Pergunto-me eu se não seguir esses impulsos, esses desejos é que é traição?? A pior de todas, a traição para com o próprio!
Trair não é muito mais que dar uns amassos, beijar, desejar, ou dar umas cambalhotas escondidas? (Ou será que alguém ainda pensa que trair é só dar umas quecas por fora?)

Já conheci casais que mantém uma relação totalmente aberta, para eles o fato do outro sair, envolver-se, beijar ou até dar uma escapadinha com outra pessoa não é uma traição.
Outros só de pensarem na mulher na cama com outro são capazes de ter um enfarte e elas de sair de faca na liga atrás do meliante:).

Eu pessoalmente acho muito "perigoso" e uma falta de respeito um relacionamento tão liberal.. São intimidades, e no meu ponto de vista existem coisas que não se partilham por ai..... (e já a minha mãe dizia: quem não quer ser lobo não lhe veste a pele...)
Até podemos encontrar alguém que nos balance... Mas sexo por sexo não leva a lado nenhum a não ser a uns fugazes 15 minutos de prazer.

Afinal o que leva alguém há traição?
O homem trai por um corpinho danone um traseiro mais empinado ou um par de mamas maiores = ego
A mulher trai por um carinho um olhos nos olhos e por atenção = carência
Em ambos os casos há uma tremenda falta de respeito..

Em que circunstancias existe uma traição?
O amor é uma vacina que imuniza a todos contra o vírus da infidelidade?
Nem sempre...

Uma traição é sempre uma traição independentemente do sexo de quem a prática, agora a interpretação que cada um faz da traição é que é diferente.
Invariavelmente aparecem as desculpas....
Mas há quem não acredite na boa fé das desculpas traição?

Acho que isto dá para veres o que penso em relação à tua última pergunta.
Essa máxima que utilizo na minha vida vem da experiencia que fui adquirindo… também já fui de muitas certezas… agora a única coisa que tenho como certa é que estou viva e adoro viver amo muito e sei que sou amada
De Aquariana a 22 de Julho de 2009 às 16:59
Bem, mulher, tu hoje estás mesmo pr'aí virada! Abençoada inspiração!!
Desta vez não vou comentar mais nada, pois já devem estar todos a achar que a conversa está a ficar muito séria... e o pessoal quer é rir um bocado!
Por isso, dá mas é uma saltada ao meu cantinho para te puderes rir um bocadinho (o tema tem tudo a ver...) e desanuviar o tom sério com que tudo isto ficou!
Beijinhos e obrigada pela pachorra!
De Saia-Justa a 22 de Julho de 2009 às 17:17
Inspirada estou todos os dias
A pachorra não foi muita… o simples acto de copiar parte de um post que fiz em outras andanças...

Claro que passo e é já
De R.A a 21 de Julho de 2009 às 12:41
É completamente Hilária a história da Matilde faz-me dar umas gargalhadas. A infidelidade ou traição pode ter muitas vertentes e todas elas poderiam ser exploradas que tinham atenuantes ou condicionantes mas um uma coisa estou quase certo, por norma o que sente primeiro a traição é o próprio do infiel.
Viva a Matilde ahahah

De Saia-Justa a 22 de Julho de 2009 às 10:22
É o objectivo … rir é sempre se não o melhor pelo menos um bom remédio.

Seja qual for o ponto de vista a infidelidade é sempre uma violação das regras e limites mutuamente acordados em um relacionamento ou seja falta de sinceridade o que é terrível.

Viva a Matilde e todas as outras vacas

De filhosdapauta a 21 de Julho de 2009 às 14:20
Não se pode agradar a gregos e troianos vai ser lindo vai ehehehe, se a uns faz vómitos ou náuseas já com a liga protector dos animais vais ganhar pontos, uma vaca com alma e sexy era isso que eles estavam mortinho para ouvir Mas um concelho de amigo, a partir de agora um olho no burro outro no cigano perece-me bem que as Matildes deste mundo estão mortinhas por te fazer a folha;)
A infidelidade é uma coisa que está na cabeça de cada um assim como os cornos ,por isso o titulo está muito bem escolhido:=)
De Saia-Justa a 22 de Julho de 2009 às 10:27
É verdade … até Deus que foi Deus não agradou a todos

Mas até agora não existem reclamações , e se por um lado a liga protectora dos animais é exagerada as Matildes do mundo sabem que é só uma forma carinhosa de chamar a vaca

Na cabeça ou na testa… enfim existem vários tipos de realações;)
De sempreàbolina a 21 de Julho de 2009 às 17:13
“As mulheres têm fraquezas…necessidades…carências igual aos homens”
Ó mulher descobriste a pólvora! Mas claro que têm, embora não pareça, ou porque se andam sempre a queixar, ou a lamentar ou a fazerem-se de “coitadinhas”, enfim já parece um fado, é que o pecado mora mesmo ao nosso lado.
A infidelidade só existe porque existe a fidelidade. Atenção não estou a falar daquela fidelidade canina mas antes da outra, aquela de cornear, sim aquela que causa a tal dor de corno! Porque será?
Ao menos a Cornélia, perdão, a Matilde, apenas tornou a sua Vazia, tenrinha e saborosa de fazer água na boca!!
De Saia-Justa a 22 de Julho de 2009 às 11:39
Bom… eu não pretendia ser (descobridora) e a pólvora já foi “descoberta” no século IX lá pelas bandas da china … portanto já ia tarde.

Mas talvez esta historia da vaca Matilde “ensine” alguma coisa aqueles que dizem que as mulheres se andam sempre a queixar, lamentar e a fazer de coitadinhas…

As queixas sejam elas a que nível for são sempre sinonimo de alguma coisa menos bom, ou não seriam queixas, não te parece?

A infidelidade existe porque as pessoas tem medo de se assumir, ou seja por as cartas na mesa… se ouvir verdade deixa de haver traição ou seja foi as claras.

A Matilde é uma traidora por excelência ( e cobarde) mas teve uma grande ajuda do boi..
De sempreàbolina a 22 de Julho de 2009 às 18:01
Bem...lá isso é verdade, quando nos queixamos é sinal que algo não vai bem mas...e aqueles ou aquelas que continuamente se queixam e simultaneamente são adeptos do sexo "Xtream"(aquele que é fruto do corneamento)?
Será por cobardia com uma grande dose de ousadia à mistura!
De Saia-Justa a 23 de Julho de 2009 às 14:11
Claro que é verdade, mas aqui alguma vez se disse alguma mentira…???

Aqueles que continuam com queixas simultaneamente muito provavelmente precisão de mudar a “medicação” ou seja , se não os satisfaz o cardápio “caseiro” há que mudar a ementa…

Corneamento ou melhor dizendo por um valente par de chifres a alguém, nunca fez de nenhum homem mais macho nem nenhuma mulher mais interessante sexualmente . prova apenas uma grande falta de tomates para se assumir que não se está satisfeito sexualmente com o parceiro.
Porque ninguém de barriga cheia em casa vai petiscar por fora.

Ousadia?
Ousadia é ganhar o ordenado mínimo e conseguir sobreviver com ele até ao fim do mês, esses sim, sou ousados...

De desejososer a 23 de Julho de 2009 às 14:38
Pois...muito bem...!
Nem vou responder à pergunta porque talvez já tenhas ideia da minha resposta...!
Vou falar de culinária...
Sempre fui fiel às batatas com bacalhau...,
ao cozido à portuguesa..., ao arroz do forno..., à sardinha assada...mas valha-me deus...vamos lá provar outras coisas...!
Cobardia era sentir a água na boca e nem sequer poder degustar... sentir o sabor....
Claro que por vezes nem precisamos de "comer"
para perceber que aquele prato não nos vai cair bem...
pode provocar uma certa azia...por isso será de evitar.
E sempre...antes de avançar para a assimilação...há que saborear a apresentação...o odor...o aspecto...a qualidade...e depois sim...
Bom apetite!
De Saia-Justa a 23 de Julho de 2009 às 14:57
Uma resposta muito diplomática … o que na minha terra se chamaria ( nem sim nem nim) ou seja em cima do muro com o mesmo numero de probabilidades para ambos os lados.

Gastronomicamente respondendo. …porque isto quem fala de culinária fala de sexo..

Falaste de uma serie de iguarias que todas eles sob rescrevo como saborosas. Mas por deus, vamos lá provar outras coisas… claro que sim e de preferência bem apaladas .

A questão é: se o casal as vais de gostar juntos ou se cada um vai petiscar por conta própria???

Também se põe a questão, vão de comum acordo ou uma mentirinha nunca fez mal a ninguém?

Há… e o que vale para “ti” também vale para “mim”??
Não precisamos comer para saber que nos vai saber bem..

Óbvio que não, mas como nem tudo o que parece é.. As vezes mais vale comer com os olhos e “arrotar a choco” do que ficar com um tremendo amargo de boca ou azia prolongada.

Quanto há cobardia… cobarde é todo aquele que não assume a suas próprias atitudes e escolhas perante os outros.
De tailleur-e-saltosaltos a 24 de Julho de 2009 às 17:43



Adorei esta vaca Matilde que aliás era uma senhora vaca....

O Boi ficava-lhe a matar o nome de Cornélio não achas??

Não preciso de te dizer a ti o que acho da infidelidade mas acho que vou deixar de comer carnes vermelhas....
De Saia-Justa a 24 de Julho de 2009 às 22:19
E quem é vivo sempre aparece …

E então como estamos de bronze???

A Matilde não é uma vaca qualquer mas como toda uma boa vaca que se preze tem um macho com um valente par de cornos para fazer panda com os dela

Ok, vamos lá saltar a parte da infidelidade que já debatemos esse tema por de mais .

Minha cara, a carne de que se deve usar e abusar e até empanturrar é a de animais de duas patas … calma, as branca tipo frango peru até codorniz

A carne vermelha já provém dos animais de quatro patas, lá está a tal da Matilde e do companheiro chifrudo é rica em gordura saturada e colesterol que aqui entre nos faz pessimamente à pele.

Portanto quando estiveres virada para a carne usa e abusa da duas patas.

Bem vinda de volta

De Não tenho tomates para me identificar !! a 7 de Outubro de 2009 às 18:57
Não sabe o que oferecer neste Natal? O que dar nos anos de um amigo? Então vasculhe na loja dos trezentos porque encontrará o presente ideal a bom (perdão, ÓPTIMO) preço !

http://lojadostrezentos.blogs.sapo.pt/
De Saia-Justa a 8 de Outubro de 2009 às 08:51
A ver pela escolha do post por momentos pensei que…. se não sabes o que oferecer este natal “tente um par de …. chifres”

É a crise ou a modernidade… loja dos trezentos online, só falta uma do chinês;)

Comentar post

.Elas....

.pesquisar

.Fevereiro 2012

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29

.pecados/recentes

. Curiosidades do João "E...

. Realidade ou alucinação ....

. “Cu que não fala é cu sem...

. Quem disse que o tamanho...

. Conversa de WC

. Quem disse...???

. Afinal no que ficamos...?

. Hummm, pode ser quentinho...

. Traição

. Umas dirão que sim, outra...

.pecados/absolvidos

. Fevereiro 2012

. Outubro 2011

. Abril 2011

. Janeiro 2011

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

.tags

. todas as tags

contador de visitas
compteur gratuit
contador de visitas

.últ. comentários

Vou revelar meu segredoNInguém imagina que na inti...
Procuro mulher fogosa para inversão.Tenho cara voz...
SoParaEla.Net ( SexShop , Sex Shop )http://www.sop...
Interessante. E agora, tantos anos depois... Já fa...
Pelo menos eu percebo e adoro quando minha namorad...
Kkkk... o que eu mais gosto é de explorar os lábio...
Macarron chacarron
Mulher, e a coisaa material mais gostosa que Deus ...
olá rapariga. pela tua mentalidade e pela abordage...

.mais comentados

132 comentários
101 comentários
88 comentários
87 comentários
81 comentários
eXTReMe Tracker
provided by Inteliture.com
Inteliture.com
online
blogs SAPO